segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Pastor Edinaldo Domingos participa da EBO da AD Belenzinho em São Paulo.



Enquanto aguardava o voo para Israel, tive o imenso prazer de usufruir um pouco da grande Escola de Obreiros da AD Belenzinho. Foram  Momentos maravilhosos na presença de Deus e na companhia de obreiros de vários  estados e também de outros países. Na oportunidade entreguei ao Pr. José Wellington, a comenda "Jubileu de Prata" comemorando meus 25 Anos de Ministério Pastoral.


______________________________________




quinta-feira, 26 de setembro de 2013

O que podemos aprender com ISRAEL?

Extraído do Blog do Pr. Jozenil Araújo


Há algo que me intriga há algum tempo: o que leva um país com apenas 7,9 milhões de habitantes (o Paraná tem 10,4 milhões); um território minúsculo (menor que o Estado de Sergipe); terras ruins; sem recursos naturais; com apenas 64 anos de existência; e em constantes conflitos militares… ser um dos maiores centros de inovação do mundo; ter 63 empresas de tecnologia listadas na bolsa Nasdaq (mais do que a Europa, Japão, China e Índia somados); ter registrado 7.652 patentes no exterior entre 2002 e 2005; ter ganho 31% dos prêmios Nobel de Medicina e 27% dos Nobel de Física?
Em resumo: o que explica o extraordinário desenvolvimento econômico e tecnológico de Israel? Pela lista de carências e problemas citados no parágrafo anterior, Israel tinha tudo para ser apenas mais um país atrasado e miserável. Mas, além de não ser, o país transformou-se em um caso único de inovação, tecnologia e desenvolvimento. Muitas das maravilhas que usamos hoje vêm de lá. O pen-drive, a memória flash de computador e muitos medicamentos que salvam vidas estão na lista de patentes de Israel.
Qualquer explicação rápida é leviana. Muitos dirão que é o dinheiro dos norte-americanos e dos judeus espalhados pelo mundo que faz o sucesso de Israel. Não é. Primeiro, porque nenhuma montanha de dinheiro transforma uma nação de atrasados e ignorantes em gênios da inovação e ganhadores de prêmios Nobel. Segundo, grande parte do dinheiro recebido por Israel foi gasta em defesa e conflitos militares. Terceiro, o apadrinhamento militar de Israel nos primeiros nos de sua fundação não foi dado pelos Estados Unidos, mas pela França, cujo apoio cessou somente em 1967 após a Guerra dos Seis Dias.
Nos artigos e livros que pesquisei, não há explicação simplista para o sucesso de Israel. Pelo espaço limitado deste artigo, destaco apenas quatro pontos:

1. A história e a cultura. A religião judaica dá ênfase à leitura e à aprendizagem, mais do que aos ritos. A perseguição aos judeus e a proibição, durante a Idade Média, de possuirem terras os levou a estudar e se tornarem médicos, banqueiros e profissões que pudessem ser exercidas em qualquer lugar.
2. O apreço pela tecnologia e pela inovação. Israel gasta 4,5% de seu produto bruto em pesquisa e desenvolvimento, contra 2,61% dos Estados Unidos e 1,2% do Brasil. Na ausência de recursos naturais e premido pela necessidade, Israel entrou de cabeça numa cultura de pesquisar, descobrir e inovar.
3. A estrutura educacional. A crença de que a única saída para o desenvolvimento mais do que os recursos naturais é a educação de qualidade está na raiz da cultura de Israel. Do ensino básico até a universidade, Israel desfruta de uma educação de nível e acessível a todos. Se você pensa encontrar um judeu analfabeto, desista. É uma questão cultural: para eles, povo e governo, a educação é o bem maior.
4. O respeito pelo empreendedor e pelo fracasso. Em Israel, valoriza-se muito aquele que se dispõe a inventar, inovar ou empreender. Quem tenta e fracassa é respeitado e apoiado, pois eles acreditam que a falência é um aprendizado e a chance de acertar da próxima vez aumenta. Isso leva a uma ausência de medo do fracasso e é um elemento-chave da cultura da inovação.
No Brasil, o desgraçado que falir uma microempresa nunca mais consegue uma certidão negativa e jamais volta a ser empreendedor. Não se consegue transpor a cultura de um país para outro, mas há muito que aprender com Israel.

(Publicado em Professor Pio em Economia,EducaçãoHistóriaPolítica.


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Viagem à ISRAEL, comemorando o "Jubileu de Prata," está chegando!




Dentro das comemorações do "Jubileu de Prata - 25 Anos de Ministério Pastoral" estava previsto há mais de um ano, a celebração em Israel. Era apenas uma previsão! Mas Deus tem sido fiel e já estamos com o Passaporte em mãos, aguardando chegar a hora da viagem. Na próxima quinta feira (26) estarei ministrando o último culto na Assembleia de Deus em Coronel João Pessoa, antes de ir à Israel. Este culto será um momento muito importante, pois juntamente com a igreja levantaremos um clamor ao nosso Deus em favor desta longa viagem.
Sexta feira (27) irei para Fortaleza-CE, embarcar para São Paulo onde participarei um dia da Escola Bíblica de Obreiros da AD do Belenzinho e em seguida me unirei a caravana do Pr. Carlos Roberto Silva, RUMO À ISRAEL.
Contínuo agradecendo aos meus amigos, irmãos e familiares que estão colaborando com a concretização deste sonho.
 Deus abençoe a todos.







+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++



Tempo de Chorar!




Joel 2.13-17.
Dos 3 CAP e dos 73 vs que o livro do profeta Joel narra;o vs que mais branda no meu coração e o vs 13 e o 17;quando o profeta convida o povo a chorar.
O profeta já havia conclamado os é brios(1.5),os lavradores(1.11),e os sacerdotes (1.13) a uivarem diante do SENHOR por causa da calamidade provocada pela invasão dos gafanhotos.
Agora ele convoca todo o povo a chorar diante de DEUS.
A restauração espiritual começa com choro e com lágrimas,antes que a alegria da restauração brote como cura,é preciso que o povo seja tomado pelo pranto.
O povo de DEUS anda com os olhos enxutos demais,muitas vezes desperdiçamos nossas lágrimas,chorando por motivos fúteis;outras vezes,queremos anular as emoções,achando-as indignas,impróprias  e até incompatíveis com a vida cristã.
Achamos que o choro não tem lugar em nossa vida;é por isso que estamos tão secos.
Temos chorado como Jacó no jaboque,buscando a restauração da sua vida?(OS 12.4),temos chorado como Davi ao ver sua  família saqueada pelo inimigo?(1SM 30.4),temos chorado como NEEMIAS ao saber da desonra que estava sobre o povo de DEUS?(NE 1.4).temos chorado como Jeremias ao ver os jovens da sua nação desolados,vencidos pelo inimigo e as crianças jogada na rua como lixo?(LM 1.16;2.11)temos chorado como como JESUS,ao ver a impenitência de uma cidade?(LC 19.41).
Alguns teólogos da desgraça;(sim não é da graça )da desgraça mesmo dizem que homem não chora;mais JESUS disse BEM-AVENTURADO OS QUE CHORAM,(MT 5.4)
A BÍBLIA DIZ JESUS CHOROU (JO 11-35),o verdadeiro avivamento da IGREJA é quando os crentes leva os seus lenços para chorar,há tempo de rir e tempo de chorar (EC3.4),creio que este é o tempo de chorar,de rasga os corações e a alma na presença do SENHOR,você crente que tem os olhos como de jacaré,só chora de raiva e magoa,pare com isso chore de quebrantamento e arrependimento só assim JESUS  vai produzir um genuíno avivamento na sua vida.

Autor: Marlon Araújo é Bacharel em Teologia, Auxiliar de Trabalho, vice-presidente da UMADAB, 2 Superintendente da EBD em Areia Branca-RN.
Contatos: tel: 33324880 Cel:  88381308-96400059
Email: marlon_profeta86@hotmail.com


Extraído do blog do amigo Cleiton Albino.


+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Pr. Gilmar Xavier, oriundo do RN, realizará eventos na Europa.



A agenda do Pr. Gilmar Xavier para a Europa à partir desta quarta, (25) Inaugurações, Aniversário da ADDI de Marseille ( Missionário Etienne) e Bruxelas ( Pr. Dione), Congresso das Senhoras da sede em Paris.
 Para o Pr. Gilmar não é somente  importante as festividades que serão realizadas durante esta visita à Europa, mas principalmente poder rever e abraçar os Missionários que todos os dias pelejam a boa peleja da Fé. 

 AGENDA EUROPA SET/OUT. 2013

Dia 25/09. Quarta. 19:20 hs. Viagem para Paris (Arcaraíbes)
Dia 26/09. Quinta 09:00 hs. Chegada em Paris/Orly Sud
Dia 26/09. ( ? ) hs. Partida/Marseille / Gare de Lyon. TGV
Dia 26/09. ( ? ) hs. Chegada em Marseille
Dia 27/09. Sexta. 14:00 hs. Saída para Nimes
Dia 27/09. 17:30 hs. Inauguração da Igreja
Dia 27/09. 24:00 hs. Retorno à Marseille

Dia 28/09. Sábado 15:00 hs. Saída para Toulon
Dia 28/09. 18:30 hs. Inauguração da Igreja
Dia 28/09. 24:00 hs. Retorno à Marseille 

Dia 29/09. Domingo 10:30 hs. Batismo em Marseille 
Dia 29/09. 16:30 hs. Culto de Ação de Graças. Aniversário 
da ADDI Marseille 

Dia 30/09. Segunda. 19:00 hs. Reunião com todos os Obreiros do 
Campo do Sul da França

Dia 01/10. Terça. 13:00 hs. Viagem para Bordeaux e Toulouse com o
Miss. Etienne e o Ev. Robert

Dia 03/10. Quinta. 20:00 hs. Retorno da viagem

Dia 04/10. Sexta. Viagem para Bruxelas/Bélgica (21:05) hs
Ryanair vôo FR6317 p/ Charleroi

Dia 05/10. Sábado. 19:00 hs. Inicio festividades do aniversário da 
ADDI/BRUXELAS
DIA 06/10. Domingo. 10:00 hs. Continuação da festa ADDI/BRUXELAS

Dia 07/10. Segunda. 000000. Livre

Dia 08/10. Terça. 08:10 hs Viagem para Genebra Easyjet

Dia 08/10. 20:00 hs. Culto em Anemasse 

Dia 09/10. Quarta. 10:00 hs. Visitas
Dia 09/10. 20:00 hs. Culto em Chambéry 

Dia 10/10. Quinta. 21:10 hs Viagem para Paris (Easyjet)

Dia 11/10. Sexta 20:00 hs. Culto Cong. (?) em Paris

Dia 12/10. Sábado. 20:00 hs. Abertura do Congresso das
Senhoras ADDI PARIS

Dia 13/10. Domingo. 10:00 hs. Manhã de Avivamento 

Dia 13/10. 14:00 hs. Culto evang. de encerramento
do Cong. Senhoras ADDI

Dia 14/10. Segunda. 12:50 hs. Retorno para Cayenne (Arcaraíbes)
1


+++++++++++++++++++++++++++++++++



[leia] Entrevista Especial com o Pastor Edinaldo Domingos, no PINDOBA NOTÍCIA.


ENTREVISTA COM O PASTOR EDINALDO DOMINGOS – Perguntas TOP 10

1. Pindoba Notícia - Pastor Edinaldo é um prazer ter o senhor dando uma entrevista ao nosso portal, e falando um pouco de sua vida aos amigos internautas.

R - Amado Thiago o prazer é todo nosso. Esse prazer torna-se maior ainda em se tratando de um Portal que a partir de Felipe Guerra, levará esta entrevista ao redor do mundo.

2. PN - Quando o senhor sentiu o chamado para o ministério pastoral à 25 anos atrás, como foi essa experiência?

R – Na verdade o chamado não aconteceu há 25 anos. O que aconteceu há 25 anos foi o cumprimento da promessa e vocação, que compreendemos como chamado de Deus. O primeiro momento da chamada aconteceu em 1981, em Fortaleza-CE, quando decidi me converter ao evangelho de Jesus Cristo. Na época com apenas quinze anos e meio de idade. Foi exatamente no momento em que eu iniciava a minha juventude.....anos rebeldes... cabelos grandes...brinco na orelha e o rock como estilo de vida, que me encontrei com a Palavra de Deus. A partir daí nasceu o chamado de Deus para o ministério. Lembro-me de uma experiência espiritual muito forte que aconteceu e me fez entender o chamado. Foi quando uma irmã sem me conhecer, veio até a minha pessoa e proferiu palavras proféticas dizendo, que Deus havia me escolhido desde o ventre da minha mãe para pregar a palavra de Deus....e disse que Deus me levaria a muitos lugares longes para pregar a palavra do Senhor Jesus.

3. PN - Qual seu sentimento ou expectativa nesse momento em que se aproxima a sua viagem a cidade Santa, Israel? O que você espera por lá?

R – O sentimento que tenho às vésperas desta viagem é o sentimento de está vivendo mais uma experiência que comprova que o nosso Deus é fiel e cumpre suas promessas. Espero ter minhas convicções aumentadas, quando estiver conhecendo os lugares onde Jesus viveu, e onde aconteceram os fatos mais firmes da nossa fé, como Belém, Jerusalém, Nazaré, Rio Jordão, Mar Vermelho, Mar Morto, Calvário, e principalmente o Túmulo vazio, etc. Um grande momento desta viagem será a conclusão da Vigésima quinta Leitura da Bíblia. Estou reservando para terminar mais uma leitura anual da Bíblia em Jerusalém, como também começar a vigésima sexta vez. Estaremos orando também em Jerusalém por muitos pedidos de oração. Outra grande expectativa é o momento em que a nossa caravana realizará a santa ceia no mesmo Cenáculo que Cristo realizou a sua última santa ceia com os seus discípulos.

4. PN - Como o senhor vê a igreja de hoje, quais os pontos positivos e os negativos? 

Em todos os tempos a igreja do Senhor Jesus viveu para testemunhar ao mundo as maravilhas de Deus e os seus ensinos. Ainda hoje esta deve ser a missão da igreja e a vejo nos dias atuais, se esforçando para cumprir este papel, o de ser o Sal da Terra e a Luz do Mundo. Os pontos negativos que vivenciamos são as perseguições, discriminação e as incompreensões por parte de muitos, que não entendem que a igreja, apesar de espiritual, é formada por pessoas humanas, que possuem suas falhas também. O que vejo de mais positivo na igreja do Senhor Jesus é que ela através dos séculos não tem deixado de lutar. Através da força da palavra de Deus ela tem atravessado as mais difíceis crises, ataques e mesmo assim tem continuado de pé. Glória a Deus!

5. PN - Quais têm sido os principais desafios enfrentados em sua caminhada como pregador da palavra?

R – Os pregadores da palavra de Deus, tem sido o alvo principal dos ataques do mal e do pecado, pois quando um líder espiritual fraqueja na sua caminhada de fé, sua queda repercute fortemente no rebanho que ele lidera. Então o maior desafio do homem que recebeu o chamado para pregar a palavra de Deus é manter-se firme e fiel a Deus, diante dos ataques do mal, das tentações e dos apelos mundanos.

6. PN - Em toda a sua trajetória de vida, qual foi o seu momento mais importante na igreja? 

R – Vivenciei muitos momentos maravilhosos na minha vida, mas sem dúvida o momento que é inesquecível para mim, foi o dia em que Deus entrou na minha vida, esta experiência aconteceu em 1981, foi o dia que eu disse: “A partir de hoje eu vou ser crente e vou fazer a vontade de Deus para a minha vida”.

7. PN - Você já foi pastor em Felipe Guerra, inclusive recebeu Título de Cidadão Felipense, qual experiência vivida aqui lhe marcou profundamente?

R - Felipe Guerra foi uma cidade que marcou tanto a minha vida, que jamais esquecerei os bons momentos que aconteceram. O que mais me marcou foi a PAZ. Cheguei até dizer que o nome Felipe Guerra, poderia ser mudado, para FELIPE PAZ, pois todo o período que morei em Felipe Guerra foi completamente de PAZ. Não tenho sequer uma pequena lembrança de problema de relacionamento com os moradores e nem com as autoridades. Mesmo com a liderança da igreja Católica, tínhamos a maior paz, é só perguntar a irmã Vilma de Dodosa.(rsrsr) Quero destacar o apoio ao nosso trabalho em Felipe Guerra, por parte da Câmara Municipal na gestão do Vereador Paulo Cezar e o apoio da Prefeitura Municipal na gestão do prefeito Braz Costa. O apoio constante por parte da Câmara e da Prefeitura fizeram toda a diferença aos nossos eventos e a nossa viagem missionária ao Peru. E ainda hoje continuo com esta parceria, pois na gestão do Prefeito Haroldo Ferreira, também desfrutamos de bom relacionamento uma vez que a Prefeitura de Felipe Guerra também é parceira da minha VIAGEM À ISRAEL. Outro momento inesquecível em Felipe guerra foi a minha despedida, quando fui transferido para a cidade de Coronel João Pessoa-RN. A demonstração de amor e carinho das igrejas da cidade e dos sítios, tanto da Assembleia de Deus como da Igreja de Cristo, através do Pr. Maildson, marcaram a minha vida. Basta lhe dizer que foram mais de oitenta presentes recebidos tantos de pessoa amigas como de irmãos da igreja. Deus abençoe Felipe Guerra! Sou Felipense com orgulho. Faço minha a letra da música do cantor Genilson Gois: “Amo essa terra amo esse chão, Felipe Guerra está no meu coração”.

8. PN - Qual o seu maior testemunho que já vivenciou em sua vida?

R - O maior testemunho que vivo é a presença de Deus em todos os momentos! Deus nunca me deixou só.....Muitas maravilhas e até milagres tenho vivido, mas o mais importante na minha vida tem sido a presença constante de DEUS. Sem Deus não existo.

9. PN - Casado e com quatro filhos, como é ser três ao mesmo tempo, pai, marido e pastor?

R - É uma batalha! Pois muitas vezes é difícil conciliar, e acaba uma sacrificando a outra. O grande desafio é buscar o equilíbrio e pedir sabedoria a Deus para saber lidar bem nas três áreas.

10. PN - Pr. Edinaldo, fale um pouco da sua trajetória de 25 Anos sendo pastor de igrejas do RN e também deixe uma mensagem para os amigos internautas.

Resumo histórico do início da trajetória de 25 Anos do ministério do Pr. Edinaldo Domingos no RN. As promessas da chamada ministerial na vida do Pr. Edinaldo Domingos, cumpriu-se em 1988 na congregação da Abolição IV em Mossoró, quando recebeu a convocação do Pr. João Gomes da Silva para pastorear o distrito de Barão de Serra Branca, pertencente ao município de Santana do Matos – RN. Mesmo sendo muito jovem, com pouco mais de vinte anos de idade, o novo obreiro aceitou a grande responsabilidade de liderar igrejas. Não foi fácil! Era o primeiro campo e as primeiras experiências. Realmente foi um enorme desafio, mas Deus deu grandes vitórias ao jovem pastor. Uma das grandes dificuldades foi a falta de material humano, uma realidade bem diferente da que havia deixado em Mossoró, quando saiu para o campo, pois estava trabalhando com o grupo de mocidade do Abolição IV que era formado de sessenta jovens. Chegando ao distrito de Barão, percebeu logo a falta de material humano para desenvolver a obra, tendo encontrado apenas dois membros em comunhão, tratava-se do casal José Pastora e irmã Enedina. Em face desta necessidade, o Pr. Edinaldo convidou o irmão Alcimar Quintino para morar em Barão e lhe auxiliar na nova missão, principalmente na parte dos louvores.

Alcimar que era um dos jovens liderados pelo Pr. Edinaldo em Mossoró, prontamente aceitou o convite, indo morar com o pastor em Barão. Outra dificuldade vivida no início foi a falta de uma casa para residir, pois não havia um imóvel sequer para alugar. Mas em tempo recorde de apenas três meses da gestão do Pr. Edinaldo, com as contribuições dos Irmãos Chico de Miguel e José Joaquim, foi construída e inaugurada a Casa Pastoral. O trabalho de evangelização nos sítios foi a bandeira de destaque do ministério do Pr. Edinaldo , aumentando significativamente o número de membros. Criou o Grupo de Jovens e deu total apoio a juventude organizando com os mesmos dois Congressos de Mocidade. Realizou um fato inédito no distrito, quando fez o primeiro Batismo em Águas com apenas quatro meses de trabalhos. Sete irmãos foram batizados. Este primeiro Batismo chamou muito a atenção da população , porque aquela comunidade nunca tinha visto um Batismo em Águas ou “Batismo de Crente” como eles diziam. Na área social, juntamente com a sua esposa, professora Claudia, fundou a Escola Instituto Primavera de Ensino Pré-escolar, para atender as crianças desta faixa etária, que até então não tinham onde estudar.
Nesta Escola, há 25 anos, já florescia no distrito de Barão de Serra Branca a “Escola Inclusiva”, pois o Pr. Edinaldo e a professora Claudia receberam com muita alegria a primeira aluna especial, tratava-se da linda garota Maria Antônia, portadora da Síndrome de Down. Após quatro anos de intensos trabalhos, o Pr. Edinaldo Domingos e família foram transferidos para a AD em Marcelino Vieira. Depois para Pilões, Linda Flor, Itajá, Porto do Mangue, Triunfo Potiguar, Tibau, Felipe Guerra e atualmente é o pastor da igreja Assembleia de Deus em Coronel João Pessoa, Campo Eclesiástico de São Miguel. Ao todo são dez igrejas com uma média de dois anos e meio em cada cidade. Desde o início em 1988 até os dias atuais, são passados vinte e cinco anos de profícuo ministério pastoral em terras potiguares. Para comemorar esta importante conquista o Pr. Edinaldo Domingos está realizando uma vasta programação que teve início no mês de Agosto/2013 e se encerrará em Novembro/2013.


NOTA DO BLOG:
Agradecemos ao Pr. Edinaldo Domingos, por ter arranjado tempo para essa Entrevista. O mesmo falou a redação do portal, que sua Viagem à ISRAEL é um prêmio em comemoração aos 25 Anos de Pastorado, e está sendo custeada através de doações. Sendo assim o PINDOBA NOTICIA, abre também um espaço para os leitores fazerem sua contribuições.  O Pastor Edinaldo agradece a todos amigos, irmãos e familiares, que estão contribuindo para a Viagem à ISRAEL. Anote o número da Conta e faça sua doação, e preencha suas informações no formulário, que será enviado diretamente ao Pr. Edinaldo Domingos.

Conta corrente 52368-2
Agencia 4391-5
Banco do Brasil
Celular operadora vivo (84) 8124-7781

Edinaldo Domingos Silva

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O que somos: reativos ou proativos?



Embora no perfil pessoal do Facebook não haja uma ferramenta para contar o número de acessos, é possível supor a quantidade de pessoas que leem as postagem publicadas pelo número de amigos adicionados, bem como pelos seguidores, enquanto nos grupos e páginas da mesma rede, à semelhança dos blogs, esses dados podem ser monitorados.

Baseado no que venho lendo, bem como no que publico, faço essa introdução para presumir uma tendência muito peculiar aos brasileiros que usam as redes sociais. Somos mais reativos que proativos. 

Quando se trata de "malhar" esse ou aquele que, sob a nossa perspectiva, está incurso em algum tipo de falha, ou discordar de uma tese que não nos agrada, as curtidas logo aparecem em profusão e os comentários vão longe.

Mas no momento em que a ideia é buscar soluções, encontrar caminhos, sugerir propostas, construir alguma plataforma de futuro, nossa postura já não é, regra geral, proativa. Não participamos, não opinamos, não agregamos valor e passamos distante das discussões. Queremos gritar contra o que está errado, criticamos conceitos dos quais discordamos, sujeitamo-nos aos duelos verbais, mas não somos propositivos. Não ousamos compartilhar as nossas ideias.

Considero o brasileiro ainda muito passivo. Parece que estamos a acordar para a crítica, a cobrança, como revelam as últimas manifestações, mas ainda não despertamos para a proposição. Creio que está na hora de equilibrarmos a balança: sejamos reativos e, na mesma proporção, não deixemos de se proativos.

Orando como convém.



Da parceria com a ICHTUS, texto Mário Fernandez.

"Certa vez Jesus estava orando em particular, e com ele estavam os seus discípulos; então lhes perguntou: "Quem as multidões dizem que eu sou?" (Lucas 9:18)
Uma coisa que precisamos aprender é a escolher quem partilha de nossa intimidade. É inevitável ser decepcionado pelas pessoas, ser machucado em relacionamentos, magoar outros, tudo isso faz parte da vida neste mundo. Mas quando estamos na intimidade de alguns assuntos, devemos ter sabedoria e escolher direito.
Jesus andou com multidões, andou sozinho, andou com dois, andou com doze, andou com setenta. Note a diferença do seu ensino, da sua postura, das suas perguntas. Para cada situação a sabedoria do céu mostra o que pode e o que não pode ser tratado. Neste versículo em particular havia algo crucial a ser conversado, pois um estudo relativamente simples mostra ser este momento o divisor das águas do ministério de Jesus. Até o Diabo percebeu que depois de Jesus ser reconhecido como o Filho do Deus vivo as coisas mudaram. Leia o texto com cuidado e perceba.
Num momento de virada, num momento de mudança, de decisão, de apuro, num momento de intimidade, só os realmente íntimos devem participar. Eu confesso que sou completamente incapaz de fazer algumas coisas sem orar um bom tempo antes e sou mais do que incapaz de fazer isso sozinho. Mas isso não significa que eu pego um microfone e chamo uma multidão para orar comigo. Há os "escolhidos" que Deus direciona no meu coração para estarem comigo. Por vezes são dois, por vezes são 20. Se Jesus precisou de 12 eu precisaria mesmo de um exército, mas cada coisa no seu tempo.
Quando vamos orar por algo realmente sério e decisivo não convém fazermos sozinhos, nem convém fazer público. É algo coletivo mas com intimidade. Mais importante do que tudo, é sermos nós referenciais para os menos experientes quando sentirem ser um momento de impasse. Que vitória ser escolhido para estar junto.
"Senhor, obrigado por me mostrar como Jesus fazia na sua intimidade para que eu possa aprender como devo agir. Com Tua ajuda e direção eu sei que serei vencedor."
Mário Fernandez
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

sábado, 21 de setembro de 2013

Fotos da Conscientização Missionária na AD Caicó - RN
















++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++






Subsídio Escola Dominical - Lição 12/CPAD: A Reciprocidade do Amor Cristão


image001
Prof. Ev. José Roberto A. Barbosa
www.subsidioebd.blogspot.com
Twitter: @subsidioEBD

INTRODUÇÃO
Na aula de hoje estudaremos a respeito da reciprocidade enquanto característica do amor cristão. Somente aqueles que amam são capazes de agir pelo outro sem interesse próprio. Essa é justamente uma marca do genuíno amor cristão – agape – que se mostra desinteressado.  No início da aula abordaremos o papel do contentamento para a expressão do amor-agape, em seguida, a atuação do amor que a igreja deve ter pelos obreiros, ao final, destacaremos a relevância do amor do obreiro pela igreja.
1. AMOR FUNDAMENTADO NO CONTENTAMENTO
Somente pode amar aqueles que aprenderam a estar contentes, isto é, que não dependem das circunstâncias para ter alegria. Consoante ao que estudamos na aula anterior, aqueles que desfrutam da paz de Deus, pode exercitar o amor-agape. É sempre importante destacar que o amor cristão exige ação. Deus amou o mundo de uma maneira extraordinária e deu Seu Filho para a salvação dos pecadores (Jo. 3.16). De igual modo, aqueles que amam a Deus devem demonstrá-lo, tanto amando a Ele, quanto ao próximo (Mt. 22.34-40). Se Jesus demonstrou o Seu amor para conosco, entregando a Sua vida na cruz do calvário, devemos fazer o mesmo pelos nossos irmãos (I Jo. 3.16). O amor cristão exige desprendimento, ou seja, disposição para abrir mão do que tem em prol dos outros (I Co. 13). Vivemos em uma sociedade extremamente individualista. O capitalismo selvagem está lançando as pessoas cada vez mais para longe uma das outras. O consumismo também faz com que as pessoas queiram sempre mais. Por causa disso, as pessoas não querem abrir mão do que possuem para satisfazer ao necessitado. Essa doença está adentrando até mesmo as igrejas evangélicas. Tais atitudes são totalmente contrárias àquelas dos crentes de Jerusalém do primeiro século, que eram sensíveis às carências uns dos outros (At. 4.34-37). Paulo não sofria dessa enfermidade espiritual, antes de qualquer coisa, aprendeu a estar contente, independentemente das situações (Fp. 4.12). Por isso, tanto sabia ter fartura quanto padecer necessidade, nada o tirava do centro, que é Cristo. Ele é Aquele que o fortalecia, mesmo na prisão em Roma, e passando por momentos de privações (Fp. 4.13). Há líderes evangélicos que citam esse texto indevidamente, sem atentar para o contexto, eles ficam apenas com o “tudo posso naquele que me fortalece”. No contexto, Paulo mostra que tanto podia viver em fartura quanto em necessidade. É bom saber viver a partir da porção acostumada, como disse o sábio judeu (Pv. 30.7-10).
2. AMOR DA IGREJA PELO OBREIRO DO SENHOR
A obra de Deus precisa de reciprocidade, sem essa, todo trabalho será realizado com dificuldade. Essa verdade se aplica principalmente ao contexto missionário, em relação àqueles que estão em outros países. Os crentes devem ser motivados a contribuírem com generosidade para a manutenção do trabalho missionário. Os que entregam suas ofertas, com alegria, partilharão do galardão daqueles que estão além fronteiras (I Sm. 30.24). Havia uma relação de reciprocidade entre a igreja de Filipos e Paulo, esse envolvimento não era apenas financeiro, mas também afetivo. Toda igreja pode contribuir bastante enviando ofertas, mas não pode esquecer-se da responsabilidade relacional. Não é fácil o missionário deixar sua terra, ir para outra cultura, enfrentar a hostilidade dos povos. Os crentes filipenses, além de enviar auxílio financeiros para Paulo (Fp. 4.10,17), também proveram sustento espiritual nas tribulações (Fp. 4.14). Aquele ato de entrega foi uma demonstração nítida de amor cristão, não apenas um encargo eclesiástico. A igreja de Filipos tinha um lugar especial no coração do Apóstolo. Era uma igreja compromissada com o ministério de Paulo, fiel e assumidamente missionária (Fp. 4.15). Os escândalos do movimento gospel não podem ser motivo para deixarmos de contribuir com as obras reconhecidamente evangélicas. Os obreiros que se dedicam com denodo à obra do Senhor devem ser recompensados, pois digno é o obreiro do seu salário (I Tm. 5.17,18). O obreiro, por sua vez, deve ser grato pela manifestação de amor da igreja. Não apenas o agradecimento é necessário, também a transparência em relação ao uso dos recursos financeiros enviados. Paulo sempre foi cuidadoso a esse respeito, tinha uma preocupação ética em relação à arrecadação e a condução das ofertas para as igrejas (II Co. 8.19-21). A diminuição na contribuição em várias igrejas, além do apego exagerado as coisas materiais, tem a ver com a falta de zelo dos obreiros no uso dos recursos arrecadados.
3. AMOR DO OBREIRO DO SENHOR PELA IGREJA
O obreiro do Senhor deve demonstrar gratidão à igreja pela entrega dos recursos financeiros, bem como pelo cuidado espiritual (Fp. 4.10). Ao mesmo tempo, deve ter equilíbrio espiritual para não fiar sua segurança em bens materiais. Paulo advertiu ao jovem pastor Timóteo para que esse tivesse cuidado com o amor as riquezas (I Tm. 6.10). Muitos obreiros estão decaindo no ministério por causa do seu apego ao dinheiro. A motivação principal para o ministério pastoral nunca deve ser o acúmulo de bens. Essa é uma deturpação do movimento evangélico desses últimos tempos. Evidentemente isso não quer dizer que a igreja deve ser irresponsável em relação aos cuidados básicos dos seus obreiros. Muito pelo contrário, aqueles que se dedicam à Palavra de Deus, que são exímios ministradores, que presidem bem, devem ser recompensados (I Tm. 5.17). Mas, esses, por sua vez, não podem depositar sua fé no dinheiro, sua principal preocupação deve ser a aprovação do seu trabalho pelo Senhor (I Tm. 2.15). Como Paulo, o obreiro do Senhor deve mostrar a igreja que sabe está contente, independentemente da situação (Fp. 4.11). Evidentemente o Apóstolo precisou aprender, por isso afirmou: “em todas as coisas, estou instruído”. Os crentes que colocam a sua segurança em bens materiais ainda não aprenderam a confiar totalmente em Deus. Isso é resultado de maturidade cristã, e às vezes, de experiências frustrantes. O crescimento toma tempo, e em determinadas situações, é intensamente doloroso. Nem todos podem afirmar com Paulo “posso todas as coisas naquele que me fortalece”. Um obreiro para chegar a essa condição precisa ter aprendido a amar a igreja que pastoreia acima de qualquer coisa. Cada vez mais temos menos obreiros aprovados nesse sentido, o materialismo está extinguindo os obreiros realmente compromissados com a Palavra. O amor ao dinheiro, que é a raiz de todos os males, está arrefecendo o cuidado dos obreiros pela igreja do Senhor.
CONCLUSÃO
Que Deus desperte crentes amorosos, compromissados com a Palavra, dispostos a mostrarem reciprocidade em amor. Que as mazelas do materialismo, transformado em avareza, não solape a fé dos cristãos (Hb. 13.5,6). Que não venhamos a ser consumidos pela preocupação com os bens materiais (Mt. 6.25-35). Que o amor ao dinheiro nunca venha a nos distanciar das pessoas. Que nossa relação ministerial nunca esteja baseada em valores, mas na disposição de se sacrificar pela igreja do Senhor.

+++++++++++++++++++++++++++++++++++


sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Acompanhe a 67ª EBO da AD-Belenzinho a partir de domingo, 22 de Setembro.


Assista ao vivo ou acompanhe via redes sociais a EBO 2013


+++++++++++++++++++++++++++++++++




O Ensino de Demônios

 Por Marlon Araújo

(1 TM 4-1).
Os 3 elementos da apostas ia,1º a fonte,2º o ensino,3º os mensageiros.
O AP Paulo,através da escrita a seu filho Timóteo,nos ensina o que irá acontecer na comunidade crista da sua época e também na era futura.
1º a fonte sem duvida os demônios,2º o ensino; o diabo tentou JESUS citado a PALAVRA,3ºos agentes que distorcem a PALAVRA.
Em conexão com (2 TM 3.1-4)Paulo nos mostra 18 aspectos que caracterizarão a geração do final dos tempos;UMA ATENÇÃO AGORA MAIOR PORQUE O Nº18 É COMPOSTO DE 3 VEZES 6.
Uma alusão a o espírito do anticristo que já está atuando no nosso meio.
Hoje em dia se crente esta na moda,a auto confiança e auto estima,esta presente na liturgia e mais a ainda na nossas mensagens aonde a TEMÁTICA É AME A SI MESMO;MAIS JESUS CONTINUA DIZENDO NEGUE-SE A SI MESMO.
Faça uma visita a livraria evangélica e os temas é como ter um casamento feliz,como educar os filhos melhor,como pagar suas conta melhor etc...só se fala sobre o aperfeiçoamento do EU;em vez de ¨MAIS SOBRE JESUS¨o que se vê é mais sobre mim,do que sobre ELE.
Essa é marca registrada do ultimo império mundial,que era,que é e há de vir.
 O diabo que não brinca de se diabo,sempre ensinou a palavra de forma errada,ovelha gosta de pasto,e ele sempre que pega as ovelhas oferecendo teologia enlatada,teologia sem a unção do ESPÍRITO fica sem GRAÇA de DEUS.
Pare de come o pão que o diabo amassou;(teologia enlatada);mais coma o pão que amassou a cara do diabo,JESUS O PÃO DA VIDA,se alimente mais desse pão (teologia espiritual do céu.

Autor: Marlon Araújo é Bacharel em Teologia, Auxiliar de Trabalho, vice-presidente da UMADAB, 2 Superintendente da EBD em Areia Branca-RN.


+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++





quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Conscientização Missionária na Assembleia de Deus em Caicó - RN






A abertura da Conscientização Missionária na Assembleia de Deus em Caico - RN, acontecerá na próxima sexta feira (20) no Templo Sede. 
O missionário Peter Mulenga (Zambia- Africa) e o Missionário Marciano Silva (Uruguai), serão os preletores do evento que se estenderá até ao dia 22 de setembro.
Pr. Isaac Dias, supervisor do campo eclesiástico da AD-Caicó, lhe convida para viver momentos maravilhosos na presença de Deus.

Todos são bem vindos


++++++++++++++++++++++




50 Anos de "Pedra de Abelha"... PARABÉNS!







O povoado situado na região de Brejo do Apodi nasceu com o topônimo de Pedra d’Abelha em virtude da grande quantidade de enxames de abelhas, localizados no interior de um enorme bloco de calcário existente nas redondezas. O crescimento do povoado deu-se gradativamente através de sua grande vocação natural que era a produção agrícola.


 Em 17 de Dezembro de 1953, o povoado tornou-se município através da Lei no 1.017, o que durou apenas um ano e, em 1954, por decisão do Supremo Tribunal Federal a Lei foi anulada e a localidade voltou à condição de povoado.

 Nosso povoado emancipou-se politicamente da cidade de Apodi em 18 de setembro de 1963, através da Lei 2.926, tornando-se assim, município do Rio Grande do Norte.

 O povoado passou a ser chamado de Felipe Guerra como homenagem ao ex-deputado constituinte estadual, desembargador, ex-Procurador Geral do Estado e ex-Diretor Geral do Departamento de Educação (cargo equivalente ao de Secretário estadual de Educação, ao qual exerceu por 10 meses sem qualquer remuneração), Felipe Néri de Brito Guerra (1867-1951).

 O Dr. Felipe Guerra, natural de Campo Grande, residiu por um tempo no Brejo do Apodi, onde praticou a agricultura, a pecuária e o magistério.


A história de uma cidade é sempre a soma da contribuição de “nomes” conhecidos e anônimos, em 18 de setembro de 1963 nascia o Município de Felipe Guerra, situado na microrregião da chapada do Apodi.

Ao longo desse período muitos dos filhos dessa terra dispersaram e foram construir sua realidade em outros lugares, a realização desse evento, pretende reunir os construtores dessa história, filhos, netos e bisnetos, gerações que deixaram sua marca e seu trabalho na construção dessa história, tê-los todos juntos e unidos pelo Município de Felipe Guerra e contando uma história de Pedra de Abelhas.

Este ano estamos fazendo cinquenta anos de emancipação política e uma data tão importante para o povo felipense, não poderia deixar de ser comemorada junto a população.




Extraído do Blog Abelhudo News

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++



terça-feira, 17 de setembro de 2013

ESCOLA BÍBLICA DA ASSEMBLEIA DE DEUS MINISTÉRIO BELENZINHO

 




Começa no próximo domingo,
22 de setembro, com culto de 
abertura as 19h, seguindo 
até 07 de Outubro, no 
templo-sede da Igreja 
Evangélica Assembleia de 
Deus em São Paulo - Ministério do 
Belém, a 67ª Escola Bíblica de 
Obreiros, a EBO 2013.
Os períodos de estudos durante 
o dia, manhã - 9h e tarde 14h,
são abertos somente para os 
obreiros inscritos, já a noite, 
a partir das 19h, os cultos são 
públicos. A inscrição dos 
obreiros é gratuita, 
incluindo as refeições, almoço
e jantar. Fica a critério do 
obreiro a aquisição da pasta, apostila, caneta, bloco de notas 
no valor de R$ 20,00 ou apenas a apostila à R$ 5,00.

Para fazer a inscrição, o obreiro de qualquer ministério da AD 
deve se dirigir ao 1º sub-solo do atual templo na Rua Conselheiro 
Cotegipe, nº. 273, e procurar a secretaria de eventos, que
estará atendendo à partir das 16h do dia 22. Nos dias seguintes
 a abertura o atendimento para inscrição será das 8h as 17

Culto ao Vivo: www.tvadbelem.com.br
Via Facebook, através da Página do Pastor José Wellington



+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++